TI 2012

Colégio Militar de Porto Alegre

Ano: 8º
Turma: 803

Grupo:
Caroline J.
Ignácio
Monticelli
Ocampos
Pedro Reis
Pezda

Tema: Os Perigos da Sociedade Contemporânea.
Subtema: Bullying


Botões Sociais

sábado, 4 de agosto de 2012

Como saber se estou sofrendo bullying? Como se sente a vítima?


As vítimas de bullying se tornam reféns do chamado “jogo do poder instituído pelos agressores”. Por vergonha, por acharem que são culpadas e que merecem os apelidos ou por falta de oportunidade de diálogo, sofrem sozinhos e calados, acreditando na falsa crença de que essa postura é capaz de evitar possíveis retaliações dos agressores e (no caso do bullying com crianças na escola) que assim evitam a decepção dos pais de ter um filho(a) frágil, covarde e não popular, tornando mais complicado identificar se a ele(a) sofre essas agressões. Só se consegue notar quando acompanha-se o cotidiano do agredido.
A informação sobre o comportamento da vítima deve incluir os diversos ambientes que ela frequenta. Na escola, por exemplo, isola-se do grupo de colegas e procura se manter perto de adultos que possam protege-la, falta frequentemente, nas atividades em grupo é sempre a última a ser escolhida ou é excluída, se desinteressa das atividades e tarefas escolares. Já em casa, muda de humor repentinamente e apresenta diversas desculpas para não participar das atividades que envolvem grupos, como ir à escola.
Conforme o livro “Children and Bullying – How Parents and Educators Can Reduce Bullying at School” do especialista Ken Rigby, estima-se que 50% dos meninos e 35% das meninas que disseram ter sofrido bullying não contaram aos pais. O livro também indica alguns sinais que podem indicar que a criança/adolescente está sofrendo bullying:
Físicos - machucados inexplicados, arranhões, cortes, roupas ou pertences rasgados ou danificados.
Psicossomáticos (a pressão de problemas psicológicos causam problemas físicos) - Dores não específicas, dor de cabeça, dor de barriga, aftas.
Comportamentos relacionados à escola - medo de ir ou voltar andando da escola, mudança de rota para a escola, medo de pegar o ônibus escolar, pedir para que os pais levem para a escola, deterioração no trabalho escolar (baixo rendimento, queda nas notas), chegar em casa com muita fome (porque pegaram o dinheiro do lanche), relatar perda de objetos, pedir ou pegar dinheiro (para pagar ao bully).
Mudanças no comportamento social - ter menos amigos, não querer sair, ser convidado com muito menos frequência.
 Indicadores emocionais - parecer chateado, infeliz, solitário, choroso, estressado, se tornar retraído e deprimido, pensamento suicida, mudanças de humor inesperadas.
Comportamentos preocupantes – irritabilidade e explosões temperamentais, parar de comer ou comer demais, não conseguir dormir, pesadelos, fazer xixi na cama, gritar durante o sono.
Indicadores de saúde ruim – estar geralmente cansado ou abatido, ter pouca resistência a infecções e doenças recorrentes, ameaçar ou tentar suicídio.
            Quem sofre bullying sente-se excluído, desrespeitado, tratando-se com inferioridade influenciando na sua vida emocional, social e profissional, não só durante as agressões, mas também por muitos anos no futuro se não passar pelo tratamento certo.

Um comentário:

  1. Otimo, texto muiito bom,Ele Conta Quase tudo Que eu venho passado nesses dois anos ,Eu nao sei ao certo se to sofrendo Bullying mas Espero, tomar providencias se continuare Nao falo nada aos meus pais com medo deles nao entenderem, Ms se continuar vou entrar com Um Processo,ou BO contra a pessoa,Vcs que sofrem nao fiquem calados Sofrendo só, falem aos amigos e aos pais, Isso é Ruim pra nois e divertido pra eles!

    ResponderExcluir